segunda-feira, 10 de novembro de 2008

INFORMÁTICA NA ESCOLA... Um espaço de interatividade...

PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA NA ESCOLA


Vivemos em um mundo tecnológico, onde a informática é uma das peças principais.

O avanço das comunicações, proporcionado pelos avanços científicos e tecnológicos, alterou o modo de viver e pensar.


Segundo Fróes: “A tecnologia sempre afetou o homem: das primeiras ferramentas, por vezes consideradas como extensão do corpo, à máquina a vapor, que mudou hábitos e instituições, ao computador que trouxe novas e profundas mudanças sociais e culturais, a tecnologia nos ajuda, nos completa, nos amplia... Facilitando nossas ações, nos transportando, ou mesmo nos substituindo em determinadas tarefas, os recursos tecnológicos ora nos fascinam, ora nos assustam."


Com a globalização e a transformação da realidade que a tecnologia está provocando no modo de ver e entender o mundo, a escola é afetada profundamente, necessitando redefinir seu papel.



O principal objetivo, defendido hoje, ao adaptar a Informática ao currículo escolar, está na utilização do computador com instrumento de apoio às matérias e aos conteúdos lecionados, além da função de preparar os alunos para uma sociedade informatizada.


PAPEL DO PROFESSOR


Diante dessa nova situação, é importante que o professor possa refletir sobre essa nova realidade, repensar sua prática e construir novas formas de ação que permitam não só lidar, com essa nova realidade, como também construí-la. Para que isso ocorra, o professor tem que ir para o laboratório de informática dar sua aula e não deixar uma terceira pessoa fazer isso por ele.


Se um dos objetivos do uso do computador no ensino for o de ser um agente transformador, o professor deve ser capacitado para assumir o papel de facilitador da construção do conhecimento pelo aluno e não um mero transmissor de informações.


Mas o professor deve ser constantemente estimulado a modificar sua ação pedagógica. Aí entra a figura do coordenador de informática, que está constantemente sugerindo, incentivando e mobilizando o professor. Não basta haver um laboratório equipado e software à disposição do professor; precisa haver o facilitador que gerencie o processo pedagógico.



Por Sandra R. de A. Viana (Coordenadora de Informática Educativa)

Um comentário:

llinhadottempo disse...

Estou gostando deste espaço informativo, aconchegante, colorido... Parabéns pela dedicação e dinamismo!
Telma (emclaudialmeida.op)

Livro Informativo - Projetos 2º Semestre

2º lugar - Festival de Bandas 2010

A poesia desperta o interesse pela leitura e a inspiração para escrever.